PSICÓLOGO NO HOSPITAL: CONHEÇA A SUA IMPORTÂNCIA

Por: Psicóloga Jussane Lima de Oliveira – Cep 18/04082o

Você já parou para pensar o que um PSICÓLOGO faz dentro do hospital? Em quais áreas ele pode ser útil? Quais são as pessoas que se beneficiam do seu trabalho? Ainda não? Podemos descobrir através desse pequeno artigo as respostas para essas perguntas e muito mais!

Muitas pessoas ainda não sabem como é a atuação desses profissionais em um Hospital, outras até mesmo desconhecem a existência dos mesmos na instituição. Isso tudo se deve ao fato da área ser relativamente recente se comparado com outras áreas da Psicologia como a Clínica, por exemplo, e ter ainda muitos desafios relacionados à execução plena de sua atuação1-2.

O PSICÓLOGO pode atuar em praticamente todas as áreas de um hospital, desde o do atendimento ao paciente até áreas administrativas, trazendo maior conforto para pacientes, familiares e equipe e trabalhando no tratamento do adoecimento, assim como prevenção e promoção de saúde3-4­.

Jussane (psicóloga assistencial da internação), Louise (Psicóloga e Gerente do NDH – Núcleo de Desenvolvimento Humano) e Marielza (Psicóloga Assistencial da UTI).

Nas áreas de atendimento ao paciente, o PSICÓLOGO irá atuar para minimizar o sofrimento do mesmo, para instruir seus familiares e para auxiliar a equipe envolvida no tratamento adequado, colaborando para a adaptação e o enfrentamento. Isso pode ser feito através de Psicoterapia Breve, psicoeducação e orientações sobre estado emocional do paciente3-4.

Nas áreas administrativas o PSICÓLOGO pode atuar na seleção dos trabalhados que mais se encaixam com o perfil da instituição e mais podem oferecer para a excelência dos atendimentos. Pode também atuar na elaboração de projetos e protocolo que facilitem o acesso dos usuários a instituição, que aperfeiçoem o atendimento prestado, que auxiliem todos os funcionários a exercer de forma plena e responsável suas tarefas, que trabalham com divulgação de informações para conscientização da população das questões de saúde, entre vários outros, sempre com o objetivo primordial de humanizar o tratamento dos usuários e funcionários dentro da instituição1,3,4-5.

Por isso, o PSICÓLOGO também tem se tornado cada vez mais uma peça fundamental para a engrenagem dos Hospitais. Ele é um profissional que completa e contempla a existência multi e interdisciplinar desta instituição, colaborando para a visão do indivíduo como um todo complexo que ele é e o respeitando acima de tudo6,7-8.

O Hospital e Maternidade São Mateus reconhece essa importância e tem orgulho de, no dia do PSICOLÓGO, poder celebrar e fazer essa homenagem às profissionais que aceitaram trabalhar conosco nessa missão. Um agradecimento especial de toda equipe a vocês!

Referências

  1. Marcon C, Luna IJ, Lisbôa ML. O Psicólogo nas Instituições Hospitalares: características e desafios. Psicologia Ciência e Profissão, 2004, 24 (1), 28-35.
  2. Sebastiani RW. História e evolução da Psicologia da saúde numa perspectiva latino-americana. In: Angerami-Camon VA, organizador. Psicologia da saúde: um novo significado para a prática clínica. São Paulo: Pioneira Thomson Learning; 2002. p. 201-222.
  3. Mäder BJ. Caderno de psicologia hospitalar: considerações sobre assistência, ensino, pesquisa e gestão. In: Mäder, BJ, organizador. Curitiba: Psicologia em Diálogo; 2016.76 p.
  4. Castro EK, Bornholdt E. Psicologia da saúde x Psicologia Hospitalar: definições e possibilidades de inserção profissional.Psicol Cien Prof 2004; 24(3):48-57.
  5. Pereira FM. A inserção do psicólogo no hospital geral: a construção de uma nova especialidade[dissertação]. Rio de Janeiro: Casa Oswaldo Cruz; 2003.
  6. Romano BW. Equipe multiprofissional: é possível a inserção do psicólogo? In: Romano BW. Princípios para a prática da Psicologia clínica em hospitais.São Paulo: Casa do Psicólogo; 1999. p. 79-82.
  7. Mota RA, Martins CGM, Véras RM. Papel dos profissionais de saúde na política de humanização hospitalar. Psicol Estud.2006; 11(2):323-330.
  8. Tonetto AM, Gomes WB. A prática do psicólogo hospitalar em equipe multidisciplinar. Estud Psicol (Campinas) 2007; 24(1):89-98.

Jussane Lima de Oliveira – Psicóloga Assistencial do Hospital São Mateus (Cep 18/04082o)

VEJA TAMBÉM