ATUAÇÃO DO DENTISTA NA UTI

Por: Dra Evanice Menezes Marçal Vieira
(Dentista coordenadora da Odontologia Hospitalar/Hospital São Mateus)

Muitas pessoas me questionam a respeito da atuação do dentista na UTI (Unidade de terapia intensiva), inclusive, pacientes lúcidos e orientados, bem como familiares e/ou acompanhantes que se surpreendem com o atendimento odontológico nesta unidade.

Atualmente, a prática odontológica dentro das UTIs tem sido mais frequente, considerando a proposta humanizada de proporcionar ao paciente internado atenção integralizada. Além disto, os cuidados bucais de forma adequada e individualizada, melhora a assistência ao indivíduo, proporcionando melhor qualidade de vida.

O dentista contribui na redução do risco de infecção, principalmente a  PAVM (Pneumonia associada a ventilação mecânica), pois atua no controle do biofilme bucal, composto por diversos tipos de microorganismos, como bactérias, fungos e vírus. Este tipo de pneumonia surge, a partir da aspiração destes microorganismos da boca para os pulmões, em pacientes entubados.  Juntamente com a CCIH (Comissão de Controle de Infecção Hospitalar), há uma equipe multiprofissional, composta por dentista, médico, enfermeiro, técnico de enfermagem, fisioterapeuta, fonoaudiólogo e outros, que atuam diariamente com o propósito de reduzir e/ou eliminar esta infecção.

O dentista atua na prevenção, diagnóstico e/ou tratamento de alterações na boca, que compreendem a gengivite (inflamação da gengiva), periodontite (inflamação e destruição dos tecidos de suporte do dente, podendo inclusive, evoluir para perda dentária), cárie dentária, necrose pulpar, lesões na mucosa ou lábios e lesões periorais, dentes fraturados ou infectados, traumas provocados por próteses fixas ou móveis. Estas alterações, apesar de serem locais, e ás vezes não diretamente relacionadas com o diagnóstico médico, podem contribuir para instalação ou agravo de doenças sistêmicas.  A prática odontológica na UTI do Hospital São Mateus vem contribuindo para o diagnóstico/ tratamento e/ou acompanhamento de doenças bucais, desde a mais frequente como infecção fúngica, do tipo candidíase até doença maligna, como câncer bucal, detectado a partir de exame clinico de rotina.

Outras condições de interesse odontológico estão relacionadas com a xerostomia (boca seca), hiposalivação e hipersalivação, que pode ocasionar a sialorréia (escape da saliva).

Assim, objetivando melhor conforto ao paciente e reduzir riscos de infecção, os procedimentos odontológicos realizados no Hospital São Mateus, compreendem: avaliação clínica, solicitação e avaliação de exame por imagem, biópsia, coleta de material para avaliação citopatológica e microbiológica, controle de biofilme bucal, extração dentária, remoção de foco de infecção restauração dentária, raspagem e alisamento radicular, confecção e instalação de placa protetora de mordida, controle de hipersalivação através do uso de toxina botulínica, uso de tecnologia a laser para tratamento de lesões fúngicas, virais, traumáticas, osteoradionecrose, mucosite ou outros tipos de lesões ulceradas, remoção de aparelho ortodôntico e reajuste de próteses dentárias.

Com o propósito de melhorar a qualidade de atendimento ao paciente, os dentistas da unidade, com apoio da CCIH, promovem, junto a equipe de enfermagem, educação continuada sobre cuidados bucais, com ênfase na higiene oral. Este tipo de ação, reforça a necessidade de proporcionar ao paciente atenção integralizada e evidencia os riscos relacionados a falta deste cuidado.

Recentemente, houve a aprovação pelo senado do Projeto de Lei da Câmara (PLC) 34/2013, que torna obrigatória a prestação de assistência odontológica a paciente em regime de internação hospitalar, aos portadores de doenças crônicas e aos pacientes em regime de atendimento ou de internação domiciliar.  Em Mato Grosso já existe uma Lei Estadual similar que passou a vigorar em junho de 2018 que torna obrigatória a assistência odontológica aos pacientes hospitalizados.

Dra. Amatrice Jaqueline e Dra. Evanice

Buscando melhorar a assistência ao cliente, o serviço de Odontologia Hospitalar foi implantado no Hospital São Mateus em 2017, pelas dentistas Dra. Evanice Menezes Marçal Vieira e Amatrice Jaqueline Zilio Gaspari.

Além da UTI, estas profissionais atuam no núcleo da CCIH, equipe multiprofissional das unidades de internação, cuidados paliativos entre outros.

Dra Evanice Menezes Marçal Vieira (Dentista coordenadora da Odontologia Hospitalar/Hospital São Mateus)
Doutora em Odontologia pela UNESP-SP

VEJA TAMBÉM