DOR – Como ela deve ser controlada no ambiente hospitalar?

Por: Drª. Natacha – Gerente Médica

A dor é um sintoma que acompanha, de forma transversal, a generalidade das situações patológicas que requerem cuidados de saúde. Segundo o Ministério da Saúde, o controle eficaz da dor é um dever dos profissionais de saúde e um direito do paciente. Dentro do Hospital São Mateus a dor é considerada como o quinto sinal vital e desta forma, o paciente é ativamente questionado e identificado quanto à presença de dor. O paciente tem o direito a avaliação e gerenciamento da dor de forma apropriada. Entenda o como funciona o Protocolo de Gerenciamento da Dor do HSM:

1. Avaliação

Na admissão e evolução o enfermeiro avalia e classifica a dor conforme escalas preconizadas para a faixa etária do paciente. Define suas características principais como: tipo da dor (pontada, pulsátil/latejando, cortando, cólica, em pressão, queimação ou surda), avalia sua periodicidade (aguda ou crônica), sua localização, irradiação, assim como fatores contribuintes.

Existem inúmeras escalas para medir a intensidade da dor em adultos, crianças, pacientes desacordados etc., bem como escalas para medir os prejuízos na qualidade de vida como sono, apetite, movimentação, higiene, deambulação, humor e absenteísmo no trabalho.

2. Tratamento

  • Tratamento farmacológico – orientado por intensidade.

Pode ser medicamentoso baseado principalmente no uso de analgésicos opioides e não-opioides, além de medicamentos adjuvantes entre outros.

É realizado pela equipe médica (médico assistente, anestesiologista, outras especialidades) e multiprofissional (enfermagem, terapia ocupacional, fisioterapia, nutrição, psicologia, odontologia, entre outros).

  • Tratamento não farmacológico

É feito com terapias complementares e integrativas, como exercícios físicos, terapia cognitiva comportamental, massagem, reabilitação, cinesioterapia, manipulação, mobilização, eletrotermoterapia, reeducação da marcha, reeducação da postura e do movimento, termoterapia, acupuntura, hipnose, relaxamento, entre outras.

3. Reavaliação

Depois de instituída a analgesia com medicamentos ou aplicação de ações não farmacológicas para o tratamento e controle da dor a equipe de enfermagem é responsável por reavaliar a dor do paciente quanto à melhora ou piora utilizando as mesmas escalas.

O Hospital São Mateus instituiu a Comissão de Gerenciamento da Dor para análise e coleta de dados referentes ao protocolo, gerenciamento de indicadores e educação continuada com a equipe multiprofissional para melhoria continua dos processos e da qualidade de assistência prestada aos nossos clientes.

Dra. Natacha  V. B. Abreu (Gerente Médica do Hospital São Mateus)

VEJA TAMBÉM